Desculpas?

Os nossos defeitos são sempre perdoáveis por mais patéticos que eles sejam, porém, continuamos saindo por aí com o dedo em riste, sobrancelha arqueada e garganta decorada de discursos depreciativos sobre os outros. Como fossemos nós os seres mais perfeitos do planeta, os que nunca erram, não cagam regras, não tratam os outros com arrogância. … Continue lendo Desculpas?

Anúncios

Ode aos Amores Líquidos

Estamos vivendo nos tempos de amores líquidos, no qual nada é pra durar, um dos mais originais e perspicazes sociólogos em atividade, o polonês Zygmunt Bauman, escreveu um livro sobre de que forma nossas relações tornam-se cada vez mais “flexíveis”, gerando níveis de insegurança sempre maiores. Com sua usual percepção fina e apurada, Bauman busca … Continue lendo Ode aos Amores Líquidos

Pelo amor de Mark Zuckerberg

Nos últimos tempos anda sobrando opinião no mundo e anda faltando ouvidos para ouvir tanta reclamação vindas de bocas capazes de denegrir a própria imagem, diga-se de passagem. No mundo onde há divergências politicas, religiosas e culturais, o conservadorismo entra em cena. Você sabe do que eu estou falando, aquele moralismo lá dos tempos dos … Continue lendo Pelo amor de Mark Zuckerberg

Liberdade na vida, é ter um amor pra se prender – pra se perder

Comecei a escrever sobre o amor desde que era apenas um feto, no útero da minha mãe. Não que eu seja o tipo perfeito de “romântica estereotipada”, eu sou normal. Nunca atravessei o mundo pra ir atrás de alguém por mais que as minhas emoções ganhasse vida própria e fizesse as minhas malas por mim. … Continue lendo Liberdade na vida, é ter um amor pra se prender – pra se perder

Amigas, ainda bem que vocês Existem!

Eu recomendo que você pegue uma bebida (vinho para mim, por favor), e sente-se aqui em frente à tela desse bloguinho maluco que, ao mesmo tempo em que se fala de amor, fala-se de loucuras femininas, literatura e, claro, opiniões nada modéstia e exagerada da autora que vos fala e, por falar nisso, vamos tratar … Continue lendo Amigas, ainda bem que vocês Existem!