Amor é Ponto de Vista

 É tão esquisito quando e como as coisas passam que até chega a ser trágico e doído e sem gosto. Quando todos aqueles momentos bonitos e brilhantes e risonhos, vão parar dentro de uma gaveta abandonada em algum cômodo intransitável da casa. É como ter um lugar pra fugir quando a vida chuta forte, cansa … Continue lendo Amor é Ponto de Vista

Anúncios

A culpa não é Tua

Eu já perdi as contas de quantos amores já vivi. Talvez dez ou, quem sabe, nenhum. Porque nunca sabemos o que é amor. Quero dizer, as pessoas são diferentes, os cheiros são inenarráveis, os beijos são únicos, a risada frenética de um, é o olhar misterioso de outro e por aí vai. E como vai. … Continue lendo A culpa não é Tua

Para Todos os Amores Errados

Mais uma vez na vida, ela teve que deixar para lá. Após tanto tempo. Apesar de tanto que fez e que deixou por fazer. Após deixar as coisas irem, empurrando tudo com o coração e jogando a sujeira da dor e as lágrimas embaixo do carpete emocional. Ela decidiu defender-se. Mas com a razão. Porque … Continue lendo Para Todos os Amores Errados

O Amor é Tudo que Existe Apesar de Tudo

Hoje arrumando as minhas coisas – leia-se vida – eis que eu me deparo com objetos sentimentalmente cortantes, desses que perfuram e provoca aquele nostálgico abismo emocional na alma, todos estocados numa caixa de fundo afetivo falsamente disfarçado de “coisas inúteis que eu não deveria guardar”, mas, eu bem sei que não é assim. Tentei … Continue lendo O Amor é Tudo que Existe Apesar de Tudo

Mundo pequeno esse nosso

  Fiquei pasma, confesso. Ele estava lindo. Lindo de viver ou de morrer ou de renascer. “putaquepariu que gato”. Falou oi para mim e depois sorriu descontraído. Olhou pro meu rosto. Aquele mesmo rosto que ele já havia descoberto o cheiro. Perguntou se eu troquei de perfume. O perfume foi quem me trocou. Eu disse. … Continue lendo Mundo pequeno esse nosso

‘Eu continuo porque ainda sinto’

  “Eu continuo porque ainda levo na minha bagagem um coração pra dois e um amontoado de sensações que a gente não viveu. Eu continuo porque ainda preciso encontrar alguma fórmula maluca que te machuque por inteiro porque preciso saber que você anda dolorido por minha causa também, talvez, louco e abatido. Eu continuo porque … Continue lendo ‘Eu continuo porque ainda sinto’

Carta: Pra você vir morar em mim.

  “Eu sempre tive esse medo danado de tudo. Sempre fugi pra não deixa doer o meu orgulho infinito. Eu queria você de alguma forma e de alguma forma, eu queria sentir a tua perda. Eu vivo numa contradição desgraçada comigo mesma. Alternando dentro de um corpo feminino relativamente capaz de te levar ao céu … Continue lendo Carta: Pra você vir morar em mim.

“Esta carta é para você, amor”.

  Hoje, vasculhando uns cantos do teu apartamento, achei uma carta tua. Escrita à mão e endereçada a mim. Daquelas que você escrevia e nunca me enviava. Porque, segundo você, homens não estão liberados para chorar, fazer as unhas na manicure e escrever cartas de amor. Sempre com um timbre meio aristocrático. O olhar poético … Continue lendo “Esta carta é para você, amor”.